Nossa História

Antes da existência do nosso trabalho, por inspiração do Dr. Renê Pessa da Casa Maria de Magdala de Niterói, foi criado em 1997 em Cabo Frio um grupo composto por pessoas espíritas das duas cidades com o objetivo de apoiar e albergar aos, à época, discriminados e abandonados soropositivos da região, os quais tinham dificuldade para serem internados nos hospitais e que em maioria eram abandonados por suas famílias. Desta semente pioneira nasceu o trabalho base da nossa atual Instituição em São Pedro d’Aldeia. A nossa fundação legal data de 20 de junho de l998, já com o nome de NEDVIDA – Núcleo de Educação Para a Vida Paulo de Tarso, mas o trabalho havia começado efetivamente em janeiro de l998, no terreno atual, cedido para nosso uso pelo comerciante José Carlos Coelho de Cabo Frio que ajudava nos trabalhos.

À Assembléia de fundação compareceram voluntários de diversas Casas do Movimento Espírita de São Pedro que unidos abraçaram a causa. Os recursos vinham de doações dessa comunidade e da realização de eventos e mutirões em parceria com suas Instituições.

Neste mesmo janeiro de l998 um casal soro-positivo, albergado em Cabo Frio, juntou-se aos colaboradores de São Pedro a fim de ajudar na posse e implantação do trabalho do Núcleo, todos que trabalharam nessa fase foram verdadeiros pioneiros. A luta principal à época era a forte oposição religiosa, o preconceito e a ocupação noturna da área pelo tráfico de drogas.

A partir de junho de l998 o trabalho consolidou e tornou-se totalmente independente, mas mantinha o mesmo objetivo – o portador de HIV e suas famílias.

Com o passar dos anos e com as conquistas: científicas e sociais e o acesso gratuito a medicação, a Instituição mudou seu foco, optando por trabalhar na forma preventiva, com crianças adolescentes e suas famílias. construiu se um salão e uma cozinha provisória, com um forno à lenha, onde assavam se pizzas, servidas em eventos, para arrecadação de recursos destinados a obra, além de servir de cozinha laboratório para orientar a parte nutricional das famílias coparticipantes, com aulas de culinárias muito concorridas na época.

Desde a fase inicial havia, e ainda há, doação de cestas básicas para os mais carentes, ajuda para tratamentos de saúde, fornecimento de remédios, socorro médico e odontológico, mutirões de construção e reparos de moradias, palestras de orientação das famílias.

Em 12 de dezembro de 2000 houve a compra do local, pago parceladamente e com recursos próprios. Logo a seguir, por convite do então Secretário de Educação do Município de São Pedro, professor Evaldo Bittencourt, foi assinado com a Prefeitura do Município um comodato para instalação do projeto CURUMIM da FIA, cujo objetivo era retirar as crianças da rua no horário de contra turno das aulas, oferecendo-lhes refeições e complemento escolar. Essa parceria durou três anos.

Nos anos subseqüentes e em função da constatação do grande índice de repetência e evasão escolar das crianças coparticipantes, criamos o reforço escolar que era ministrado pelos integrantes do NEDVIDA. Obtivemos bons resultados no rendimento escolar, na mudança comportamental das crianças e observamos ainda o seu grande potencial intelectual e vocacional.

Em função do alto índice de analfabetismo dos adultos de algumas famílias, detectado nas visitas de promoção e acompanhamento social, implantamos cursos de alfabetização de adultos, em parceria com o “Sistema S”, SESI e SENAI via Prefeitura. Numerosas famílias com quase todos os integrantes analfabetos, eram impedidos de freqüentar cursos gratuitos que se encontravam disponíveis, inclusive profissionalizantes.

Face o constatado e baseado na experiência acumulada, o Conselho da Instituição Espírita NEDVIDA, vitalizado pela presença dos antigos e novos participantes, desejosos de expandir as atividades assistenciais, criou a ONG – “NEDVIDA” – Núcleo de Assistência Social e Educação para a Vida Paulo de Tarso, atendendo as exigências do Sistema Nacional de assistência Social, que passou a constituir o braço social da atual “SOCIEDADE ESPÍRITA PAULO DE TARSO”.